TECPAR CELEBRA CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO COM ASSOCIAÇÃO DE CRIADORES DE BOVINOS

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) foi selecionado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para coordenar a elaboração e validação das normas de certificação do leite produzido no Brasil, com o objetivo de torná-lo competitivo e adequado às exigências do mercado internacional. A elaboração desse documento contou com a participação de diversos representantes de todos os elos da cadeia produtiva do leite.
O programa de produção integrada, fomentado pelo Mapa, por meio do CNPq, visa oferecer metodologia para garantir qualidade de produtos agropecuários, desde a propriedade rural até as gôndolas dos supermercados, além da identificação de origem e a rastreabilidade desses produtos.
Para apresentar os resultados obtidos pelo projeto, foi realizado o Seminário de Produção Integrada de Leite: Certificação de Lácteos, nos dias 26 e 27 de maio. Na oportunidade foi celebrado com a Associação Paranaense de Criadores Bovinos da Raça Holandesa (APCBRH) um convênio de cooperação para que, entre outras atividades, seja desenvolvido em conjunto o projeto Galaxis.
Esse projeto visa ao desenvolvimento de um sistema inteligente para análise de dados de produção leiteira e para orientação ao produtor quanto a correções nos seus processos, indicações de melhoria de qualidade e produtividade e disseminação das boas práticas na produção de leite.
Segundo o doutor em engenharia e gerente da Divisão de Inteligência Artificial do Tecpar, Milton Pires Ramos, por se tratar de um problema que envolve experiência profissional, conhecimentos e práticas muito específicos, e levando-se em conta o tamanho dos rebanhos, existem poucos especialistas aptos a realizar tal análise e tomar as decisões necessárias para o efetivo controle e manejo do rebanho. Dessa forma, os produtores acabam por ter informações ‘brutas’ sobre a condição do seu rebanho e produção, sem que haja uma análise crítica dos dados e, consequentemente, sem a capacidade de depreender a conduta a ser tomada para corrigir quaisquer desvios encontrados.
“Assim, tem-se um problema de análise de dados e contexto reconhecidamente de base heurística, isto é, um problema cuja solução depende muito da experiência prática acumulada por um especialista, e que exige claramente a aplicação de técnicas de engenharia do conhecimento e o desenvolvimento de um sistema especialista. Sistemas especialistas são sistemas computacionais desenvolvidos a partir de técnicas de Inteligência Artificial, orientados para a solução de problemas complexos em domínios muito específicos. São construídos com base no conhecimento adquirido de um ou mais especialistas, a fim de apresentar o mesmo desempenho desses especialistas na solução de problemas. As grandes vantagens do uso desses sistemas é que preservam e distribuem conhecimento estratégico caro e difícil de formar”, finaliza Ramos.
Anúncios
Esta entrada foi publicada em Agricultura, Alimentação, Estadual. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s