No Paraná, a eleição será plebiscitária, diz Requião

A eleição ao Governo do Paraná, em outubro de 2010, será plebiscitária. A afirmação é do governador Roberto Requião (PMDB), ao participar nesta segunda-feira (14) da convenção estadual do PMDB, no bairro Santa Felicidade, em Curitiba. “É uma eleição plebiscitária. Ou é o Pessutão (vice-governador Orlando Pessuti) ou tudo volta a ser o que era: o caos, as negociatas, os acordos políticos em cima de favores. E nós sabemos exatamente o que isto significa”.
“Portanto, que eleição da minha sucessão se transforme num plebiscito”, conclamou Requião. “É um plebiscito. Ou é o velho MDB de guerra capitaneado pelo Pessuti neste processo ou a volta daquela desclassificação que nos incomodava e envergonhava com acordos terríveis com multinacionais e o arrocho da pequena e média empresa paranaense e brasileira”, disse Requião.
O governador do Paraná apontou as diferenças entre o Estado sob o comando do PMDB e o ciclo anterior marcado pelo desemprego, miséria e corrupção. “O PMDB é o partido do apoio à pequena empresa sem imposto, da política de dar energia de graça para as famílias mais pobres, da tarifa social da Sanepar. Mas nós estamos diante de uma situação absolutamente plebiscitária e a escolha vai ser do eleitorado do Paraná. A nossa obrigação é colocar as coisas com clareza. Orlando Pessuti ou tudo volta como dantes ao cartel de Abrantes”, completou o governador.
GOVERNO SOCIAL – Requião informou que estava chegando à convenção, direto de Campo Largo, onde inaugurou um hospital para atender crianças da região metropolitana. “Um dos 42 hospitais que construímos, reformamos e modificamos completamente. Nesse hospital de Campo Largo são 149 médicos e 649 funcionários para atendimento exclusivo de crianças”.
Requião lembrou que o Governo do Paraná investiu pesado em hospitais regionalizados e na construção de 347 clínicas da mulher e da criança espalhadas por todo o Paraná, entre outras ações, programas e obras. “Os programas de estímulo a agricultura, o Trator Solidário, o Fundo de Aval, o seguro para os plantadores de trigo garantido 100% pelo governo federal e pelo Estado do Paraná na complementação de seu valor. A revolução que tivemos e vamos continuar fazendo na educação”.
Requião indagou aos convencionais se valeu à pena o que foi feito nos últimos sete anos no Paraná. “Tenho certeza que sim. É sem nenhuma falsa modéstia e hipocrisia: um grande governo que inaugura hospitais, acolhe a agricultura, cria planos de cargos e salários para professores e funcionários das escolas. E pôde e pode manter as nossas estradas sem pedágio numa situação que não existe igual no Brasil”, concluiu.
Fonte: PMDB do Paraná – Assessoria de Imprensa
Esta entrada foi publicada em Estadual. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s