Novo Mundo busca soluções para o desenvolvimento do bairro

Lideranças locais e moradores se reúnem para iniciar projeto comunitário. Espaços culturais e de reciclagem e academia pública foram alguns dos sonhos
Na última sexta-feira (26), os moradores do Novo Mundo, em Curitiba, reuniram-se para realizar o Seminário Visão de Futuro, primeiro encontro do Projeto de Desenvolvimento das Cidades do Paraná, proposto pela Rede de Participação Política, uma iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) e do Serviço Social da Indústria (SESI).

Ao invés de ficar esperando que alguém, de cima ou de fora, venha resolver os problemas do Novo mundo, bairro da região sudoeste de Curitiba, a comunidade colocou a mão na massa e sonhou com o futuro da região daqui a dez anos, assumindo responsabilidades para promover o desenvolvimento do local. “Gostaria que aqui fosse bem melhor em lazer, educação, segurança e espaço para os adolescentes. Agora é a oportunidade de desenvolver isso”, lembra Rosilei Bastos, conselheira tutelar da Regional do Portão.
No Seminário Visão de Futuro, a comunidade local poderá sonhar com um lugar ideal para se viver daqui a dez anos, listando todos os desejos e anseios dos moradores. “A ideia básica a de que ninguém pode chegar a um novo presente sem, antes, passar pelo futuro. Se quisermos alterar alguma coisa no presente, temos que fazer uma viagem de ida e volta ao futuro”, explica uma das agentes de desenvolvimento local do Novo Mundo, Carina Soares.
A ideia do projeto é que as pessoas que moram no bairro trabalhem com uma nova visão de governança compartilhada, dando os primeiros passos em busca de melhores condições de vida. “A iniciativa é boa e sonhar com um futuro melhor, sonhamos todos os dias. Estar aqui já é um avanço”, conta Edna Dantas, presidente da Associação de Moradores e Amigos da Vila Aurora, localizada no Novo Mundo.

Novo Mundo em 2020
Divididos em grupos, os moradores sonharam com o bairro Novo Mundo daqui a dez anos e listaram prioridades como pavimentação das ruas, espaço de lazer, cultura e reciclagem, academia pública, armazém da família e até implante dentário gratuito.
Para a coordenadora de responsabilidade social das Faculdades Santa Cruz, Denise Queirolo, a ideia é bem interessante e a instituição, que fica no bairro, tem o dever de participar de iniciativas como essa. “Queremos melhorar o local onde a maioria dos nossos alunos mora”, afirma. “Acho esse projeto louvável, pois facilita o contato da comunidade com a prefeitura; estamos sempre de portas abertas”, destaca Laudicéia Albuquerque, gestora da Regional do Portão.
O próximo passo da metodologia do projeto será a listagem dos ativos do local, o que a comunidade tem de melhor e como pode auxiliar nesse processo de desenvolvimento.
As pessoas que quiserem conhecer e contribuir com o projeto podem entrar em contato com as agentes de desenvolvimento local Carollaine pelo telefone (41) 9662-5342 ou Carina, pelo telefone (41) 9198-2460 ou pelos e-mails carollaine.graciotto@sesipr.org.br ou carina.soares@sesipr.org.br
Conheça mais sobre o projeto no site www.desenvolvimentolocal.org.br
Credito Fotos: Bernardo Wolff
Fonte: Assessoria de Comunicação da Rede de Participação Política e SESI do Estado do Paraná
Esta entrada foi publicada em Curitiba, Desenvolvimento, Estadual, Geral, Novo Mundo. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s