Osmar Dias mobiliza o Senado e livra Paraná da inadimplência com a União

Atendendo a requerimento do senador Osmar Dias, líder do PDT, o Senado Federal votou em caráter de urgência o projeto que extingue multa mensal aplicada pela União ao Estado do Paraná, desde novembro de 2004, pelo suposto descumprimento de contrato para viabilizar a privatização do Banestado (Banco do Estado do Paraná).

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) apresentou substitutivo ao PR 24/2008, de Osmar Dias, garantindo a dedução de R$ 262 milhões já pagos em multa dos valores devidos pelo Estado à União. O projeto original, de Osmar Dias, previa o ressarcimento em dinheiro dos valores pagos. O substitutivo apresentado por Jucá não altera o que previa o projeto de Osmar Dias livrando o Paraná da inadimplência com a União e reduzindo a dívida mobiliária do Estado em R$ 1 bilhão.
“Hoje é o dia de vitória para o Paraná e para todos os paranaenses. O nosso Estado não vai mais pagar a multa de R$ 6 milhões por mês, tem reduzida em R$ 1 bilhão a dívida mobiliária e pode agora receber transferências do governo federal. A multa persistiria até 2029. Hoje o Paraná ganhou muito. Este é o resultado de um trabalho de três anos pelo qual lutei para extinguir a multa. É o fim de um problema que interferia de forma grave nas finanças do Paraná. Um Estado com mais de 10 milhões de habitantes que estava obrigado a pagar uma conta que foi construída de forma irresponsável quando se privatizou o Banestado e a Assembléia Legislativa autorizou a privatização. No Senado eu votei contra a privatização que até hoje condenava o Estado à condição de inadimplência, impedido de receber recursos”, ressaltou Osmar Dias.
O governador do Paraná, Orlando Pessuti, destacou o trabalho de Osmar Dias. “Os companheiros se uniram, liderados por Osmar Dias, para termos resolvida, de forma definitiva a questão da multa que o Paraná pagava. Agora nosso Estado está com a ‘ficha limpa’. Agradeço ao senador Osmar Dias e a todos aqueles que por unanimidade votaram a resolução”, afirmou Pessuti.
Nesta quarta-feira, o PRS 24/2008 de Osmar Dias já havia sido aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, com parecer favorável do relator, senador Antonio Carlos Magalhães Junior (DEM-BA).
A resolução apresentada pelo senador Osmar Dias que serve de base ao substitutivo apresentado por Romero Jucá considera ilegal a cobrança da multa ao Paraná e cumpre a Constituição Federal e a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Com a resolução uma vez aprovada no Senado, o Paraná deixa de pagar a multa mensal de R$ 6 milhões até então aplicada pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN) pelo não recolhimento dos valores dos precatórios dos estados de Santa Catarina, Paraná e Alagoas e dos municípios de Osasco e Guarulhos ao Itaú. Os R$ 262 milhões já pagos da multa em valores corrigidos serão abatidos da dívida do Estado com a União e estancada em R$ 1 bilhão a dívida mobiliária que aumentava pela inadimplência do Estado.
A história da compra dos títulos teve início no processo de saneamento do Banestado, no fim dos anos 90. Naquela época, a Secretaria do Tesouro Nacional, o Banco Central e o Senado aprovaram que os municípios de Guarulhos, Osasco, e os estados de Pernambuco, Alagoas e Santa Catarina emitissem títulos para o pagamento de dívidas. E o Banestado, que já estava em processo de pré-falência, teve de adquiri-los no valor de R$ 456 milhões.
O Paraná assumiu esses precatórios, em 2000, com a promessa de pagar ao Banestado, dando ações da Copel como garantia. Com a decisão do governo paranaense de não pagar os precatórios a questão foi parar na Justiça com o Banco Itaú, que comprou o Banestado, exigindo o recebimento. Foi essa ação que motivou a STN a multar o Paraná a partir de dezembro de 2004, num valor que chegou a ser de R$ 10 milhões mensais.
Histórico
Osmar Dias votou pela federalização do Banestado, quando o banco foi privatizado entre os anos de 98 e 99 passando a ser controlado pelo Itaú. “Eu queria a federalização, mas naquela ocasião perdemos a votação por um voto, 21 a 20”, lembrou.
Por ocasião da privatização o Paraná colocou na carteira do Banco do Estado do Paraná cerca de R$ 1,2 bilhão, em valores de hoje, em precatórios emitidos pelas cidades de Osasco, Guarulhos e pelos estados de Santa Catarina e Alagoas. Toda a dívida foi transferida para o Tesouro do Estado na época e o Itaú comprou o sem débitos. O Estado então foi obrigado a pagar, em parcelas mensais por 24 anos, esses precatórios.
Desde 2007, Osmar Dias tem trabalhado ativamente pela extinção da multa ao Paraná. Em 7 de agosto, o senador paranaense apresentou emenda à Medida Provisória 368 pela liberação da dívida e o ressarcimento ao Estado, nos mesmos moldes da resolução aprovada pela CAE, cumprindo a Constituição e a LRF. Naquela ocasião, o líder do governo Romero Jucá (PMDB-RR) votou contra e a emenda de Osmar Dias foi rejeitada em nome de um projeto que seria de consenso entre os governos federal e do Paraná.
No mesmo dia do veto, Jucá assumiu em plenário o compromisso de fazer valer o Projeto de Resolução do Senado (PRS 36/2007), do qual foi autor para por um fim à questão da dívida paranaense com a União. A matéria relatada pelo senador Valdir Raupp (PMDB-RO) foi aprovada pelo Senado em 19 de dezembro de 2007, mas rejeitada pela União por ser considerada inconstitucional a transferência de responsabilidade e pela forma de cobrança ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Antes de apresentar nova resolução à CAE, o senador Osmar Dias tratou da questão com a STN e com a Procuradoria do Estado do Paraná. “Desde o princípio assumi o compromisso de defender uma solução legal para este impasse. O fim da multa faz é uma questão de justiça ao Paraná e aos paranaenses que poderão ter os recursos de uma multa transformados em investimentos no Estado”, finalizou Osmar Dias.
Fonte: Assessoria de Imprensa de Osmar Dias
Esta entrada foi publicada em Estadual, Geral, Nacional, Orlando Pessuti, Osmar Dias, PMDB, Politica. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s